quarta-feira, 17 de novembro de 2010

INIMIGO DO HOMEM

Cadeira balançando, ringindo, piso batido, lenha no fogão, vento forte na janela,  batendo de um lado para outro, lampião aceso, quase apagando, rádio de pilha mudo sobre uma pequena mesa, sofá rasgado, parede esburacada...
Corpo seminu, magro, surrado pelo tempo, cheio de ferida...
Carro de polícia, policial, revólver na cintura, gente muda, estarrecida, pasma...
Pobre homem. Quem matou o coitado tão cedo?
Será que foi o lobisomem? Foi o bicho homem?
Não... Foi a fome.
Joerlândio Cordeiro

>>joerlandio1@yahoo.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário