quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

O FILHO DO DOUTOR

- Doutor, acabou de chegar um rapaz com traumatismo craniano!
- Espera um pouco que tô tentando ligar pro meu filho... mas ele não atende. A gente vai sair pra um jogo de futebol.
(Dez minutos depois)
- Doutor, estamos esperando pelo senhor.
- O paciente pode esperar, enfermeira. Ele não vai pra lugar nenhum mesmo... até que fim, atendeu. Alô, meu filho!
- Não, doutor, é a enfermeira.

-> Muitas vezes as pessoas a quem devemos nos preocupar, cuidar, amar, proteger,
estão muito perto, mas não fazemos.

(JSC)