quinta-feira, 30 de maio de 2013

VÍRUS


Das catacumbas do inferno
Desenterraram o diabo.
Ele tava lá todo triste,
Chifre quebrado,
Todo desanimado,
 Sem vontade de lutar.
 Conversaram com ele,
E falaram coisa de montão.
Lembraram de sua queda,
De Eva e Adão
-Ele achou muita graça
Dessa desgraça –
E riu de montão.
Mas falaram em internet
Aí, foi uma grande frustração:
Coitado do diabo,
Estava desinformado
Nesse mundo tecnológico,
Cheio de informação.
Não sabia nada de site,
 Do face, twitter...
Que falta de emoção!
Mas, logo aprendeu e
Começou a enviar email,
E muita gente caiu
Na conversa do ladrão.
Começou enviar vírus
E perturbar a nação.
Computador lento
Perca de documento,
Queda no sistema...
Uns resolvidos, outros sem solução.
No mundo tecnológico,
Ele agora é o chefão.
Alerta, cuidado!
Coisa linda não é não.
Aprenda a cuidar da sua “vida”,
Pois computador
É como televisão:
Todos te vendo e
Quando você menos
Espera, cai no
 golpe do espião.
Ele é feio, mas
Vai parecer assim não.
Vai saber de sua vida,
Sua senha e intimidade,
Quem é sua família,
Arrancar sua privacidade.
Instale  antivírus, irmão,
Antes que ele te pegue,
E transforme sua paz
Em  vida -de- cão. 

Joerlândio Cordeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário